Subscribe Now
Trending News
Sexworkers

Nina Munhoz: “Gosto que seja natural”

  • Nome: Carolina Oliveira Munhoz (Nina Munhoz)
  • Idade: 30 anos
  • Cidade: São Paulo
  • Instagram: @nina_munhoz

Nina Munhoz

Nina Munhoz não tem receio de afirmar que veio para transbordar sensualidade com doces e gostosas provocações. Sua produção de conteúdo é desenvolvida para criar a excitação com o tesão artístico. 

Batemos um papo sensacional sobre seus caminhos como sexworker e as sensacionais atitudes que mantém em sua mente.

Nina Munhoz

Nina Munhoz
Nina Munhoz

Para começar a nossa conversa, conte-me como surgiu a ideia de trabalhar com conteúdo adulto e quais foram os caminhos que te levaram até onde está?

Bom, durante processo terapêutico me descobri sendo uma pessoa bem exibida, sempre amei tirar fotos sensuais e tal, meu marido que começou a me incentivar a vender, porque dizia que minhas fotos eram muito bonitas.

Daí fiz o insta de conteúdo @niinaa.muunhoz e arrisquei pra ver no que dava, por mais que eu tenha lucros, nem é tantão assim, pois curto fazer as coisas com prazer, então as vezes dou um tempinho de tudo e volto, por aí vai.

Há quanto tempo você trabalha com conteúdo adulto?

Trabalho desde dezembro de 2021, é bem recente.

Nina Munhoz
Nina Munhoz

O que mudou na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

Minha autoestima, mexeu bastante, tanto pra bom quanto pra ruim. Ao mesmo tempo que tenho pra quem me exibir, afinal os caras pagam uma grana boa só para me ver, eu também acabo me cobrando demais em relação a aparência, por isso as vezes preciso dar um tempinho.

Sobre criação e publicação de conteúdos nas plataformas. Como é o seu processo criativo para bolar os seus conteúdos? Você se inspira em alguém, pesquisa algum tema ou recebe sugestões dos seus seguidores?

Gosto muito de fazer meu ritual, e as vezes, sigo sugestão de seguidores, não curto muito fazer o que pedem, gosto mais de fazer o que quero.

Meu ritual inclui tomar um bom banho, me arrumar com roupas bonitas, porém confortáveis, acendo 1 Beck, e é a hora do meu contato comigo. Me toco e masturbo, depois que estou bem relaxada, logo vem o vídeo e improviso. Muitos dos meus conteúdos são com meu marido, fazemos esse processo juntos, deixamos a câmera ligada, o que pegar, eu edito e vendo

Gosto que seja natural para não ficar sem graça.

Nina Munhoz
Nina Munhoz

Trabalhar com conteúdo adulto mexe com você? Que tipo de sensação esse trabalho provoca na sua essência como pessoa?

Mexe sim, me faz me sentir mais desejada, isso é excitante. Porque sei que não terei contato algum com eles, nada pessoalmente, tudo será virtual, no meu conforto e segurança.

Na sua concepção, o que é ser sensual? Como que você lida com a sua sensualidade?

Ser sensual é estar à vontade com quem você é, da forma que você se vê. Sensualidade é quando você sente prazer com você, e fica bonito visivelmente, porque a gente exala desejo por conseguir entrar em contato com seus próprios desejos.

Nina Munhoz

Qual é a razão dos seus suspiros?

Olha, comidas gostosas, carinho, romantismo, essa é a base dos meus suspiros, sem isso, uma transa é só uma gozada. Por isso, funcionou tanto vendendo conteúdo com meu marido, tem diversão, desejo, tesão, é o pacote todo.

O que te deixa mais ligada, erotismo ou pornografia e por quê?

Erotismo, com certeza, pornografia pura é previsível demais, é o que a maioria curte, tanto que é o que mais vendo, mas preciso de toda a parte erótica primeiro, pra entrar em contato com desejo, depois vem a pornografia.

Nina Munhoz

Dentro da produção de conteúdo adulto, você procura se mostrar de uma maneira mais artística, ou segue uma forma mais espontânea, deixando fluir naturalmente?

É uma mistura, pois sei que existe uma personagem ali, que por mais que faça parte de mim, aparece muito mais exaltada nesses momentos, vou deixando fluir.

Ser exibicionista pode ser considerado uma forma de expressão artística?

Com certeza, além de um fetiche é todo um “teatro” envolvido.

Nina Munhoz
Nina Munhoz

Família, amizades e relacionamentos amorosos, como que é a relação deles com o seu trabalho?

Penso que, se eu gosto e me faz bem, pouco me importa o que eles pensam, meu marido participa, minha família sabe que faço, mas não acompanha meu trabalho.

O que as pessoas irão ver, acessando os seus conteúdos?

Nu explícito e sexo explícito, sozinha e acompanhada. Isso nos meus conteúdos vendidos, nos conteúdos de divulgação, são fotos sensuais.

Já sofreu algum tipo de preconceito por conta de trabalhar com conteúdo adulto? Você acha que nos dias de hoje as pessoas já entendem melhor e aceitam o(a) profissional que segue esta profissão?

Sempre tem preconceito, inclusive de quem compra. Acho que as pessoas ainda enxergam de uma maneira pejorativa, julgando e taxando. Mas para entrar nesse mundo, tem que estar ciente que é quebra de barreira atrás de quebra de barreira, desconstruir o tempo todo, dentro de si e para outras pessoas.

Você acredita que em pleno século XXI, com a expansão da comunicação, redes sociais e as plataformas de relacionamento, falar de sexo e expressar a sexualidade ainda é um tabu na cabeça do brasileiro?

Infelizmente, sempre será. A maneira como sentimos, aprendemos, vivenciamos e conhecemos o sexo vem da nossa criança, em casa e em sociedade, então teremos sempre uns tabus para quebrar, mas acredito que quanto mais falarmos, menos desconhecido será isso, logo menos julgado.

Nina Munhoz

Trabalhar e lidar com as pessoas não é tarefa fácil em nenhuma profissão. Você geralmente tem jogo de cintura para lidar com gente “desagradável”? Qual o tipo de atitude que você toma quando uma pessoa está começando a se tornar inconveniente?

Olha, comigo não funciona esse papo de cliente tem razão, eu tenho paciência, mas sei dos meus limites, quando me sinto em situação desconfortável, simplesmente deixo a situação desconfortável 3 x mais para quem a causou! Sem massagem hahahahah.

Não estou ali para agradar ninguém, estou ali pelos meus prazeres e para lucrar com isso, se me causar desprazer, terá consequências!

Ligado a pergunta anterior, o contato e a exposição pessoal podem se tornar estafante? Como que você lida com o estresse e a ansiedade? Faz algum tipo de terapia ou alguma outra atividade para relaxar?

Bom, sou psicóloga e faço terapia, então sempre estou de olho nas minhas ansiedades, o que faço quando se torna um pouco maçante, é me afastar, fico um tempo sem tirar foto, sem fazer vídeo, sem fazer nadinha, depois volto renovada.

Nina Munhoz

Você enfrenta ou já enfrentou dilemas na sua vida? Se já enfrentou ou enfrenta, como é que você lida com isso?

TERAPIA, sempre!!!!

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Sou extremamente atenciosa, inclusive fiz amizades ótimas com vários deles! São pessoas que estão de certa forma ligadas intimamente comigo, vendo meu corpo e tudo mais, gosto de ter boa relação

O que você não tolera presenciar trabalhando nesse meio?

Desvalorização, pedidos de conteúdos grátis, pedidos para participar de conteúdo, qualquer coisa que saia fora da minha proposta

Existem pessoas que te inspiram para você fazer o seu trabalho?

Na verdade, o que me inspira são meus desejos e prazeres, sigo algumas meninas, mas não uso de inspiração, pois cada uma tem seu “universo” particular e sua maneira de fazer as coisas, que funciona diferente para cada uma, mas já segui boas dicas de algumas.

Você consegue ter um momento que é só seu? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Tenho muitos momentos só meu, são necessários e eu respeito demais. Ver séries, ler livros e montar meus cursos (sou umbandista e dou curso no meu terreiro), são coisas que amo fazer no meu silêncio.

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Como sou dançarina árabe, sempre coloco umas músicas, pois são bem sentimentais e fazem o corpo despertar.

Para as pessoas que desejam iniciar na produção de conteúdo adulto, há alguma dica que você gostaria de compartilhar com eles(as)?

A dica é: só vai. Experimente, pois acabamos descobrimos tanta coisa experimentando, faça no seu tempo, respeite seus limites

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

Bom, quando entendemos melhor nossos prazeres, a vida fica mais gostosa de ser saboreada, nos livrar de censuras e de preconceitos não é fácil, é bem cansativo, mas é um trabalho que vale muito a pena, porque gente, depois daquela master gozada com aquilo que lhe causa prazer (quando não causando desprazer no outro, a não ser que consentido), nada mais importa!

Gostou do post? Conte nos comentários o que você deseja ver no Suspiro e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais: 

Deixe seu comentário

Posts relacionados