Subscribe Now
Trending News
Sexworkers

Misah: “Sou empoderada e não tenho vergonha do que eu faço”

Misah

Misah é o rosto sensacional quando você imagina os mais poderosos fetiches. Uma alma carregada por liberdade e atitude. Digna de conteúdos BDSM extremamente ardentes ela domina à mente daqueles que se propõem a viver gostosas e fantásticas experiências. 

Batemos um papo adorável e gostoso sobre sua descoberta como sexworker e as fantasias que adora criar no subconsciente alheio.

Misah

Misah
Misah

Para começar a nossa conversa, conte-me como surgiu a ideia de trabalhar com conteúdo adulto e quais foram os caminhos que te levaram até onde está?

Bom, antes de começar com o conteúdo adulto eu descobri um aplicativo de fazer lives no qual meu foco era entrar em contato com coreanos para assim treinar meu terceiro idioma, e nisso vi a oportunidade de fazer lives.

Gostei bastante da dinâmica. Acabou que troquei de aplicativo no qual comecei a fazer lives privadas pagas, antes meu conteúdo do Instagram era totalmente fetichista e exibicionista, sempre gostei disso. Então minha jornada começou assim, ficando confortável e aceitando meu corpo do jeito que ele é através do BDSM, logo depois iniciei as lives e venda de conteúdo adulto.

Há quanto tempo você trabalha com conteúdo adulto?

Comecei a trabalhar com conteúdo adulto no final de 2019.

Misah
Misah

O que mudou na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

Me deu uma liberdade financeira enorme, consegui morar sozinha, organizar minha rotina para poder cuidar melhor da minha saúde mental, já que meu último trabalho registrado havia piorado meu estado, nisso pude ter uma grande melhora em boa parte de vários aspectos da minha vida.

Sobre criação e publicação de conteúdos nas plataformas. Como é o seu processo criativo para bolar os seus conteúdos? Você se inspira em alguém, pesquisa algum tema ou recebe sugestões dos seus seguidores?

Meu processo criativo vem desde a análise do que meu público-alvo está consumindo e o que eles costumam consumir comigo. Sempre faço meus ensaios e vídeos com muita vontade e carinho, e claro não posso deixar de falar que falo tudo com muito tesão, pois prezo muito para que quem esteja consumindo sinta que eu realmente estou fazendo aquilo com muito prazer e não estou atuando ou agindo de modo robótico.

Misah
Misah

Trabalhar com conteúdo adulto mexe com você? Que tipo de sensação esse trabalho provoca na sua essência como pessoa?

Tem seus prós e contras, as vezes dá vontade de desistir, mas passa. Não é fácil trabalhar com conteúdo adulto em uma era digital na qual não temos assistência referente a crimes cibernéticos com nossos conteúdos sendo vazados ou revendidos. Mas por outro lado me sinto empoderada e não tenho vergonha do que eu faço.

Na sua concepção, o que é ser sensual? Como que você lida com a sua sensualidade?

A sensualidade depende do olhar de cada um, pode ser uma maquiagem mais marcante, um salto, a forma de andar, se vestir ou até mesmo de falar. Cada pessoa tem um tipo de sensualidade única e o seu ponto de atenção, o meu no caso são meus lábios, por serem bem carnudos e bem desenhados sempre chamam atenção.

Misah
Misah

Qual é a razão dos seus suspiros?

A pergunta é bem abrangente, acredito que quando me deixam confortável e sabem girar minha chavinha sempre vão ter o melhor de meus suspiros, gemidos e tesão.

O que te deixa mais ligada, erotismo ou pornografia e por quê?

A liberdade de você se encontrar e se permitir a diversas sensações e diferentes experiências. E claro tenho meus fetiches e uma categoria que gosto muito na pornografia que me deixa mega excitada.

Misah

Dentro da produção de conteúdo adulto, você procura se mostrar de uma maneira mais artística, ou segue uma forma mais espontânea, deixando fluir naturalmente?

Então, gosto de clicks mais fluidos mostrando a minha essência, prezo muito pela autenticidade no meu trabalho, sendo fotos mais reveladoras ou fotos mais artísticas.

Ser exibicionista pode ser considerado uma forma de expressão artística?

Aos meus olhos como artista e modelo, acredito que qualquer forma de se expressar seja arte. Ser exibicionista faz parte de expressões, de algo que você quer transmitir, fazer as pessoas sentirem, inspirarem. Então sim, ser exibicionista é uma expressão artística e cada um tem seu jeito de expressar seu exibicionismo artístico.

Família, amizades e relacionamentos amorosos, como que é a relação deles com o seu trabalho?

Bom ainda sofro bastante julgamento sobre muitos deles, principalmente de não considerarem um trabalho ou de que um dia “minha beleza” vai acabar. E que isso é algo momentâneo. Mas tenho algumas pessoas que me ajudam a não desistir do meu trabalho e ser quem eu sou e quero ser.

O que as pessoas irão ver, acessando os seus conteúdos?

Uma vasta gama de tipos diferentes de conteúdos. Dos mais simples, aos mais exóticos, diferentes e de tirar suspiros e bons momentos.

Já sofreu algum tipo de preconceito por conta de trabalhar com conteúdo adulto? Você acha que nos dias de hoje as pessoas já entendem melhor e aceitam o(a) profissional que segue esta profissão?

Sim, desde que eu comecei até hoje. Ainda há muita sexualização e desvalorização do trabalho de um sexworker. Na verdade, as pessoas podem mostrar que entendem e não criticam seu trabalho, mas olhando mais fundo você vê o preconceito dela com você e seu trabalho.

Você acredita que em pleno século XXI, com a expansão da comunicação, redes sociais e as plataformas de relacionamento, falar de sexo e expressar a sexualidade ainda é um tabu na cabeça do brasileiro?

Nossa, é um tabu enorme, principalmente no foco do meu trabalho que é o fetiche. Muitas pessoas que criticam querem ser como eu, leve e se permitir. Mas pelo próprio tabu, falta de autoconhecimento e amor-próprio não se deixam sentir e viver coisas novas.

 Inclusive podemos citar a grande censura do Instagram com o trabalho da sexworker, você pode anunciar de tudo, mas não pode anunciar que você faz fotos sensuais e as vende, se não tem sua conta o tempo inteiro vetada em stories e publicações.

Misah

Trabalhar e lidar com as pessoas não é tarefa fácil em nenhuma profissão. Você geralmente tem jogo de cintura para lidar com gente “desagradável”? Qual o tipo de atitude que você toma quando uma pessoa está começando a se tornar inconveniente?

Eu sempre trabalhei com o público num geral antes de chegar no meu trabalho atual, e não é fácil e nunca será lidar com o ser humano, ainda mais homens. Não ligo de perder cliente se estiver sendo totalmente inconveniente ou sendo um completo babaca. Que no fim das contas tem o ego ferido e costumam desvalorizar o que eles queriam estar consumindo de antemão.

Ligado a pergunta anterior, o contato e a exposição pessoal podem se tornar estafante? Como que você lida com o estresse e a ansiedade? Faz algum tipo de terapia ou alguma outra atividade para relaxar?

Eu faço tratamento de ansiedade e depressão a algum tempo, e bem tento ao máximo em não deixar certas coisas me afetarem de certo modo.

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Muitos dos meus seguidores me acompanham desde o início de que comecei em apenas lives em aplicativos de interação. Alguns são uns amores.

O que você não tolera presenciar trabalhando nesse meio?

Não tolero esses idiotas que costumam roubar nosso conteúdo, espalhar e até mesmo revendê-lo, inclusive acho que toda(o) sexworker passa por isso, e as vezes recebem até ameaças.

Existem pessoas que te inspiram para você fazer o seu trabalho?

Eu me inspiro em muitas mulheres fortes e empoderadas que colocaram a cara a tapa para mostrarem seu trabalho com muito orgulho. Sempre quando penso em desistir, penso em como eu estaria me desfazendo de uma parte importante de mim.

Você consegue ter um momento que é só seu? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Sempre, saio com amigos curto muito, faço exercícios, leio bastante, vejo minhas séries, tiro meu tempo a dedicar ao meu bem-estar, minha skin care.

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Marilyn Manson – Sweet Dreams, poderia até citar mais.

Para as pessoas que desejam iniciar na produção de conteúdo adulto, há alguma dica que você gostaria de compartilhar com eles(as)?

Esteja sempre bem consigo mesma, seu corpo, sua mente, se cuidar em primeiro lugar é o essencial. Busque inspirações, não tenha medo, não é um trabalho fácil, nenhum é, mas procure sempre ser você mesma.

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

A todos que me acompanham desde o início, desde a época de lives apenas para divertimento e passa tempo, às grandes amizades de que fiz no meio, e a todos que apreciam meu trabalho sou muito grata incondicionalmente a vocês por me proporcionarem ser sempre a melhor versão de mim para mim mesma e para vocês. Amem a si mesmos, ame quem está a sua volta e se cuidem.

Gostou do post? Conte nos comentários o que você deseja ver no Suspiro e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais: 

Deixe seu comentário

Posts relacionados