Subscribe Now
Trending News
Sexworkers

Lizzy Hartz: “Sou um bombom de pimenta”

Lizzy Hartz

Lizzy Hartz carrega consigo uma essência adocicada, mas que beira toques apimentados e extravagantes que refletem com maestrias as doces obras que mexem com nosso profundo subconsciente. 

Batemos um papo fantástico sobre seus passos com o sexworker e o que trouxe para seu interior como aprendizado.  

Lizzy Hartz

Lizzy Hartz

Para começar a nossa conversa, conte-me como surgiu a ideia de trabalhar com conteúdo adulto e quais foram os caminhos que te levaram até onde está?

É curioso, eu sempre tive interesse por tudo que envolvia sensualidade e sexualidade, inclusive decidi que poderia ser sexóloga na época de vestibular, mas a vida seguiu outros caminhos.

Como sou otaku (quem gosta de cultura popular do oriente) desde criança sempre me encantei pelos cosplayers e conheci vários nos vários eventos que costumo ir. Uma delas trabalhava como camgirl e me chamou pra conhecer esse mundo, eu amei!

Era muito além do óbvio, eram realmente encontros online, não só comandos sexuais. Na época eu tinha feito meus primeiros ensaios sensuais e decidi me tornar uma Suicide Girl também, fui atrás das informações e tive a dádiva de conhecer minha amiga e mentora, a Doce (Nast Agência), que me inspirou a ser muito mais que uma tatuada fotografada para inspirar pessoas também, isso não tem preço: libertar a mente das pessoas pra sua própria felicidade através do empoderamento e liberdade.

Eu mesma tive que aprender muito até chegar nesse ponto e estou sempre revendo tudo, pra fazer cada vez melhorar o jeito que conforta meu coração! Inclusive na produção dos conteúdos +18, onde encontrei o canal perfeito pra toda a minha criatividade e safadeza. (Risos)

Há quanto tempo você trabalha com conteúdo adulto?

Já são 5 anos, entre meu primeiro ensaio sensual e as produções que faço atualmente.

Lizzy Hartz
Lizzy Hartz

O que mudou na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

Absolutamente tudo. A sociedade está longe de aceitar a desmarginalização do que envolve a falta de pudor, mesmo que o sexo seja uma necessidade tão básica do ser humano que fica abaixo da segurança e outras coisas na base da Pirâmide de Maslow.

Tive muitos problemas pela falta de aceitação e desmoralização de várias pessoas. Ainda é algo extremamente chocante para a maioria, infelizmente. Mas soube tirar o melhor da situação e fiz disso um filtro do que e quem valia a pena manter na minha vida, e escolhi a minha liberdade e independência.

Como faço até hoje, embora me custe coisas com valor imensurável, depois de ouvir alguns depoimentos de outras modelos e alguns seguidores, e perceber que o que eu faço me divertindo pode mesmo dar um ponto de luz na vida de pessoas que talvez nem me conhecessem se eu não tivesse essa carreira. Tive a certeza que tenho que continuar e libertar todos que eu puder de suas próprias amarras, não só no sentido sexual, principalmente em se permitir fazer as coisas por si mesma e ir atrás do que acredito e me faz bem.

Sobre criação e publicação de conteúdos nas plataformas. Como é o seu processo criativo para bolar os seus conteúdos? Você se inspira em alguém, pesquisa algum tema ou recebe sugestões dos seus seguidores?

Bah! Uma nuvem de emaranhados de ideias que viram brainstorms comigo mesma e meu alter ego em meus cadernos e que vou reescrevendo e realinhando conforme tendências de mercado, meus gostos pessoais e minha identidade visual do momento.

Afinal, haja verba pra realizar todas a ideias de roteiros que já imaginei e continuo pensando e linkando o tempo todo (risos). A mente está o tempo todo no trabalho, pois tudo é referência e o ritmo é frenético! Atualmente tenho me inclinado muito aos projetos orais pra valorizar minha voz e entregar mais que apenas minha aparência, então farei experimentações de JOI, Contos Eróticos, simulação de encontros, canto, alguma danças e o mais curioso: Porn Food.

Lizzy Hartz
Lizzy Hartz

Trabalhar com conteúdo adulto mexe com você? Que tipo de sensação esse trabalho provoca na sua essência como pessoa?

É um Frisson e frenesi que não se compara. É divertido, prazeroso, instigante, e intimamente amedrontador. Amo me desafiar e fazer coisas novas e cada vez melhores. Eu amo muito o que eu faço, e quem já teve o privilégio de consumir minhas mídias sabe que EU FAÇO COM GOOOSTO MEEESMO, sem frescura, eu me entrego. Tenho muito orgulho da minha carreira e muita vontade de fazer muuito mais, conhecer mais pessoas e viver novas experiências.

Na sua concepção, o que é ser sensual? Como que você lida com a sua sensualidade?

Acredito que seja um estado de espírito, até porque o maior órgão sexual é o cérebro, com certeza. Vão muito além da exposição, está na atitude e nos detalhes. Vivo uma relação engraçada com a minha sensualidade, porque mesmo tentando não ser, eu sou fofinha e engraçada (me falaram). Essa dualidade da doçura com o ardor gerou meu novo slogan: Lizzy Hartz, seu bombom de pimenta 😈 mwahaha.

Lizzy Hartz
Lizzy Hartz

Qual é a razão dos seus suspiros?

As razões dos meus suspiros são a alegria de quem eu amo, muito entretenimento audiovisual, muita agulhada de tinta na pele, bons pratos de gastronomia cheios de surpresa e alguns emos tatuados que ainda existem por aí (risos). E com certeza a satisfação de um trabalho bem-feito!

O que te deixa mais ligada, erotismo ou pornografia e por quê?

Sinceramente, ideal é a mistura de ambos, mas acho que estamos no caminho pra esse equilíbrio. Coma ainda não temos, posso afirmar que cada um tem seu momento certo. E eu costumo fazer erotismo e consumir pornografia, embora também o faça bastante hahaha

Lizzy Hartz
Lizzy Hartz

Dentro da produção de conteúdo adulto, você procura se mostrar de uma maneira mais artística, ou segue uma forma mais espontânea, deixando fluir naturalmente?

Tento implementar notas de arte em tudo que faço! Nos storys é natural, a bagunça da minha vida como ela é, como vejo e como sinto, embora a maioria do meu público ainda me veja muito mais por fora do que por dentro ainda… Vou fazer de tudo pra virar esse jogo e mostrar que a gostosa também pode ser legal além da “meteção” e que esse complemento torna a metida ainda mais gostosa, instigante e estimulante!

Ser exibicionista pode ser considerado uma forma de expressão artística?

Não há dúvidas! A arte é ordinária, como disse Gil, tem de estar nas mesas dos bares, no teatro, nos castelos, sentados e favelas. Por toda parte! Ela é como é, toda expressão é arte, o julgamento dela não cabe, pois é totalmente relativo.

Lizzy Hartz
Lizzy Hartz

Família, amizades e relacionamentos amorosos, como que é a relação deles com o seu trabalho?

Só continua comigo que não tem problema com o que eu faço. Já dizia Lady Gaga: “sua carreira nunca vai acordar qualquer dia e te deixar”.

Mas tem sido muito difícil encontrar quem queira relacionamento sério, e talvez nem eu queria isso agora, mas essa cultura do patriarcado faz as sexworkers serem repelidas de relacionamentos. No geral, podemos ignorar isso e focar em que está ao nosso lado de fato, mas somando TANTO por TANTO tempo acaba magoando.

Acham que a gente é bagunça, que só transamos e pensamos em sexo o tempo todo, que estamos sempre disponíveis e com vontade pra qualquer um, e que só servimos pra festa… Bom, nos falta dignidade pra quase tudo na visão de muita gente que prefere ficar na sombra da ignorância ainda. Mas tenho a sorte de ter pessoas muito boas comigo e sou imensamente grata!

O que as pessoas irão ver, acessando os seus conteúdos?

Muita sedução, fofura e putaria! Faço algumas encomendas de vídeos curiosas as vezes, posto meus álbuns maravilhosos e deliciosos. Falo sobre meu dia a dia, gostos pessoais e carreira.

Atualmente, minhas plataformas estão com o preço da assinatura reduzida, pois estou contando toda a minha trajetória enquanto posto os primeiros álbuns que fiz e alguns vídeos sapecas de agora nas manhãs que estou inspirada haha. Também gosto MUUUITO de trocar ideia com todos no chat sobre nerdices, relacionamentos e atualidades! Agora que faço parte da Himeros Games vão ver muuuuita coisa inusitada e nova se me acompanharem!!

Lizzy Hartz

Já sofreu algum tipo de preconceito por conta de trabalhar com conteúdo adulto? Você acha que nos dias de hoje as pessoas já entendem melhor e aceitam o(a) profissional que segue esta profissão?

Sim, também sou modelo comercial, e sempre me é recomendado não citar minha carreira de alt model, pois muitos clientes não querem sua imagem envolvida com vulgaridades. Fora que tiraram minha filha de mim, e várias outras coisas. Me julgam inapta para centenas de coisas por não saberem distinguir os momentos persona e pessoa.

Você acredita que em pleno século XXI, com a expansão da comunicação, redes sociais e as plataformas de relacionamento, falar de sexo e expressar a sexualidade ainda é um tabu na cabeça do brasileiro?

Cada vez menos, em ritmo lento, mas COM CERTEZA ainda é um tabu enorme e ainda existem centradas de dogmas a serem derrubados. Mas se conseguirmos educação sexual obrigatória para as nossas crianças terem conhecimento pra se protegerem, já seria um grande passo.

Por outro lado “quem não é visto, não é lembrado”, então quantos mais espaços com visibilidade conquistarmos, mais comum será. Um grande incentivador do meu nicho nesse aspecto foi a produção do primeiro evento de Ero-Cosplay do país, o Evento Cosplay18 (ao qual eu irei fazer uma apresentação de abertura e participar de atividades com o público) será dia 11/06 aqui em São Paulo, e reserva experiências memoráveis, uma luz pra esse meio tão preterido.

Com mais ações assim, o tabu vai sendo quebrado, a cultura vai mudando e o mercado porn vai mostrando seu mérito e saindo da marginalidade. Afinal: É ARTE!!

Lizzy Hartz

Trabalhar e lidar com as pessoas não é tarefa fácil em nenhuma profissão. Você geralmente tem jogo de cintura para lidar com gente “desagradável”? Qual o tipo de atitude que você toma quando uma pessoa está começando a se tornar inconveniente?

Busco sempre ser a melhor eu, afinal, porque trataria mal alguém que está te tratando bem, não é?! Com o tempo a gente vai aprendendo o que merece relevância e leva com mais leveza pra desviar do que não merece nossa atenção. A disposição de diálogo deve vir de ambos os lados.

Ligado a pergunta anterior, o contato e a exposição pessoal podem se tornar estafante? Como que você lida com o estresse e a ansiedade? Faz algum tipo de terapia ou alguma outra atividade para relaxar?

Aaah! Mas tenha certeza, o Burnout VEM!! Hahaha mas ele passa também, tudo passageiro, menos o motorista kkkkkkkk não resisti! Desculpa. Hahaha Bom, meu médico me recomendou fazer alguma aula de luta pra esvair energia, melhorar o condicionamento respiratório, aliviar ansiedade, me sentir segura e ficar GoxtOsa hahaha E graças a minha amada Privacy eu faço terapia, sim, com uma psicóloga incrível que tem me ajudado muito a ser mais centrada e equilibrada sem deixar de me conhecer e cuidar de mim mesma. Uma benção!

Você enfrenta ou já enfrentou dilemas na sua vida? Se já enfrentou ou enfrenta, como é que você lida com isso?

Com certeza, muitas tretas na minha vida que parece uma novela hahaha. Quem me conhece a mais tempo ou é mais próximo sabe, chega a ser piada xD. Mas a vida segue, a gente tendo razão ou não.

Então a melhor coisa é focar no futuro, mas sempre tendo consciência pra se analisar a situação como um todo. O ser humano é naturalmente egoísta e isso nos torna sempre o herói ou a vítima das nossas próprias narrativas e isso tendencia a nunca ver os erros em nós mesmos.

Grande erro, seu lado sombrio está ao e precisa ser aceito e compreendido, pois se ignorado pode causar grandes estragos em situações fora do regular. Saber respeitar o tempo dos seus processos internos e ser mais gentil consigo mesmo e com os outros fãs tudo ficar mais leve e claro.

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Olha, eu queria ter muito mais interação com meu público, mas parece que eles fogem de mim… Como disse, a grande maioria está ali apenas pelo meu exterior e nem engajamento gera, sou super flopada kkkk, porque não consegui acompanhar as mudanças do comportamento do consumidor mais recentes e fui ficando pra trás…

Agora que sou totalmente aberta a diálogo e interação já não tem tanta gente interessada. Espaço eu dou, confiança se conquista, e tenho uma seleta e curta (infelizmente) lista seguidores que viraram meus amigos, grandes amigos e um até virou namorado hihi. Mas a maioria das pessoas tem preguiça e pressa e não tem o mínimo de empenho pra conquistar a confiança de alguém, muito menos de forma leve… Aos sortudos que conquistaram minha confiança, amizade, carinho e proximidade: OBRIGADA DE TODO O CORAÇÃO, VOCÊS FAZEM MEUS DIAS MAIS FELIZES COM VOCÊS HIHI E QUE VENHAM MUITOS MAIS!! (eu não mordo de graça kkk).

O que você não tolera presenciar trabalhando nesse meio?

A desvalorização de tudo que já foi construído e a desmoralização de quem trabalha exclusivamente com isso a anos… Falta de respeito não desce. Tanto do público quanto dos próprios sex workers, que deveriam saber mais que os outros que é TRABALHO e não bagunça.

Existem pessoas que te inspiram para você fazer o seu trabalho?

Com certeza! Minha mentora Doce (Nast Agência), a Dj Brisa (Twerk Brasil), a Naruko (WorldNaruko), e muitos colegas do meio também, acredito que cada interação gera algol novo em nós.

Você consegue ter um momento que é só seu? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Sim! Não são tantos quanto parece já que produzo conteúdo continua e ininterruptamente, assim como é com a gestão der redes e plataformas. MAS o lado bom de ser autônoma é que eu mexo na minha agenda como for melhor pra mim haha ou posso fazer o que eu quiser enquanto trabalho, já que ele é móvel.

Então eu meio que posso fazer o que quiser quase sempre hihi. Amo me dividir entre a tela em que trabalho e a tela em que assisto Youtubers, animes, séries criminais… Amo muito sair com os amigos pra bar, balada, se for pra sarrar o popozão melhor ainda. E gosto de passar sozinha cantando pela rua, principalmente quando está sol!

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Toxic – Britney Spears.

Para as pessoas que desejam iniciar na produção de conteúdo adulto, há alguma dica que você gostaria de compartilhar com eles(as)?

Valorize muito seu trabalho e o mercado que escolheu entrar, não trate como passatempo e faça apenas o que se sentir bem em fazer. E NUNCA PARE DE ESTUDAR!

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

Oi, oi, meus amores!! Como vocês estão depois de ler tudo isso? Hihi Obrigada a você pelo carinho de ler cada palavrinha que coloquei nessa entrevista e obrigada, Suspiro Blog, estou muito feliz de ter essa oportunidade de me abrir além das pernas pra vocês.

Espero que curtam a nova fase e que se aproximem mesmo, que façam parte da minha galera, meus amigos, e meus clientes também, poxa, vão ver que pode até ser viciante haha.

Quem gosta de mim, prestigia e apoia meu trabalho de toda forma que pode, sabendo o quanto é importante pra minha felicidade. E eu retribuo enchendo seus dias de saliências e graça! Gostou? Então vem conhecer meu catálogo ou venha ser meu assinante pra ter o “crem de lá crem” desse bombomzinho de pimenta que é Lizzy Hartz! Segura minha mão e vem comigo!!

Gostou do post? Conte nos comentários o que você deseja ver no Suspiro e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais: 

Deixe seu comentário

Posts relacionados