Subscribe Now
Trending News
Sexworkers

Ka Koroi: “A sensualidade está enraizada no meu ser”

  • Nome: Ka Koroi
  • Idade: 24 anos
  • Cidade: Juiz de Fora
  • Twitter: @ka_koroi
  • Instagram: @ka.koroi
Ka Koroi

Ka Koroi deslumbra uma essência divertida que nos faz se entregar a doces sorrisos, mas que não deixa de abrir espaço para a sensualidade sob um contorno erótico e provocante, um vislumbre que brinca com o mais intenso subconsciente.

Batemos um papo curioso e significativo sobre o significado em ser sexworker.

Ka Koroi

Ka Koroi
Ka Koroi

Para começar nosso bate-papo, conte-me como surgiu a ideia de trabalhar com conteúdo adulto e quais foram os caminhos percorridos até o momento?

Então, foi um negócio bem aleatório. Eu sempre gostei de tirar foto com a língua de fora, bem rock n’Roll, haha. Em um momento, lá para os meus 18 aninhos, uma dessas fotos atraiu gente do mundo todo no Instagram. E posts que pegavam uma média de 20 likes, estavam pegando 200, (me arrependo até hoje de ter excluído aquele perfil). Acontece que, tem todo um nicho de mulheres com língua grande, e eu não sabia.

Certo dia, um alemão me procurou por e-mail, ele queria fazer uma chamada via Skype de uns 10 a 15 minutos por 15$. E nessa chamada, ele pedia para mostrar a língua, e nada além disso. Foi quando eu vi que poderia ser rentável de fato, mas só fui começar para valer mesmo uns 3 anos depois. Comecei no camming, onde estou até hoje, inclusive. E entrei para a venda de conteúdo +18 há pouco mais de 1 ano. E agora tamo aí na atividade!

Existem pontos significativos que mudaram na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

O principal deles é a independência. Apesar de estar longe de alcançar a real independência financeira, sair da casa da mãe e conseguir me sustentar em outra cidade ganhando alguns “k’s” por mês é o mais significativo para mim. Além da liberdade do dia a dia e a maleabilidade para organizar melhor meu tempo, conciliando o trabalho de sex worker com outras mil coisas.

Ka Koroi

De onde vêm as ideias para criar seus conteúdos?

Acho que vêm de tudo. Em especial de obras artísticas. Música, cinema, animações. No fundo, meu conteúdo é só mais uma extensão de mim mesma. Demorei um tempo para entender, mas hoje sei que a sensualidade está enraizada no meu ser. Então meu conteúdo é basicamente: coisas que eu gosto + sensualidade + uma pitada de exibicionismo.

Quais sensações trabalhar com conteúdo adulto provocam em sua essência?

Eu gosto de me exibir, gosto de me sentir desejada. Gosto de ser uma obra de arte exposta, onde você não pode tocar e se deleita apenas olhando. Isso me traz uma realização pessoal. Também gosto muito de provocar o outro de forma sutil, me fazendo de sonsa, como se nada estivesse acontecendo sabe haha. Adoro observar a reação da pessoa, isso é muito divertido para mim.

Ka Koroi
Ka Koroi

O que é sensualidade para você?

Pensei muito sobre isso. Acho que é bem complexo, mas na minha mente tem a ver com um mecanismo de sobrevivência. É algo natural que te fornece atenção e até mesmo cuidado da parte do outro. Um atrativo, pode te abrir algumas portas, mas claro que só o seu diferencial mantém essas portas abertas.

Acho que tem a ver com a sua percepção do comportamento alheio e dos sinais que o outro lhe dá mesmo que involuntariamente, e conseguir usar isso a seu favor. No fim das contas, acredito que seja só uma persuasão muito maneira, só que bem mais involuntário do que talvez tenha parecido aqui com a forma que eu disse.

O que lhe faz suspirar?

Além do suspiro alheio, gosto de sutilezas, toques, gestos, palavras. Pequenas coisas do dia a dia, e pequenos prazeres da vida, como uma bela torta de morango, uma música boa, vento no rosto. Sou uma pessoa de gostos simples.

Ka Koroi
Ka Koroi

O que desperta mais provocações em você, erotismo ou pornografia?

Depois de tudo que eu disse ali em cima, essa resposta está bem óbvia. Pornografia. Brincadeira haha. Erotismo. Nem tenho muito o que desenvolver nessa resposta, tudo que eu disse girou em torno disso.

Ser exibicionista e produzir conteúdo adulto pode ser considerado uma forma de arte para você?

Ah, mas com certeza! Eu sou do time dos que defendem que a arte pode estar em qualquer lugar, o que não quer dizer que sempre vai estar. Assim como a sensualidade faz parte de mim, a arte também faz, e tudo que eu pego para fazer, sinto que tem a mesma essência.

A arte salvou a minha vida e salva todos os dias. Sou muito grata pela sensibilidade artística que adquiri ao longo dessa minha existência.

Ka Koroi
Ka Koroi

O que as pessoas podem encontrar em seu conteúdo?

“Coisas que eu gosto + sensualidade + uma pitada de exibicionismo”. Atualmente eu não produzo conteúdo explícito, e acaba sendo mais artístico que sexual. Apesar de que no álbum de Halloween da Flific, onde me vesti de noiva de Chucky, tenho fotos explícitas que acho tão bonitas, que por mim, estariam agora em um outdoor.

Aposto que você deve ter sofrido muitos preconceitos, como você lida com isso e o que acredita que precisa mudar

Demais, principalmente por parte dos parentes. E bom, se uma pessoa é escrota o suficiente pra achar que eu sou algum tipo de subespécie da raça humana por gostar de expor o meu corpo em um contexto que me permite isso, não é alguém de quem quero ter proximidade de qualquer forma.

Eu vejo esse trabalho como um paralelo aos óculos de They Live (Eles Vivem, 1989), que me permite ver o lado de certas pessoas de uma forma que eu normalmente não veria. Acho que esse tipo de coisa vai mudar só com a evolução da espécie, talvez leve 1 milhão de anos, e pode ser que não vejamos o resultado real disso, mas estamos aqui agora fazendo parte disso tudo, e isso é gratificante.

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Depende da plataforma, os do camming são bastante atenciosos. Alguns carregarei do Camera Prive pra vida. Das redes mais abertas, às vezes sinto que são só um bando de curiosos. Mas claro, tenho pessoas em todos os lugares que acabaram sendo muito significativas para mim.

O que você não suporta presenciar trabalhando nesse meio?

Acho que o mesmo de todos que tão nesse ramo. A quantidade de gente sem noção que existe nesse mundo não dá para mensurar. É chato, mas esse tipo de pessoa vai ter em qualquer lugar, principalmente em profissões com viés artístico. Gente que se sente no direito de dar o preço dela pelo seu trabalho, ou até mesmo não considerar um trabalho… Passo a mesma coisa no ramo da tatuagem.

Ka Koroi

Como é fazer parte da Agência Nast, uma agência focada em vendas de conteúdos pela internet? O que aprendeu que lhe ajudou em seu trabalho?

A Nast é um grande grupo de apoio, um suporte que você não acha por aí em qualquer lugar. Além do curso, temos mentorias semanais com a Doce, que é um anjo na vida de nós, meninas ingênuas iniciando na venda de conteúdo +18. E sempre que temos alguma dúvida sobre algo no ramo, algum nicho que não conhecemos, várias modelos da agência lhe ajudam por pura cortesia, já que não é algo obrigatório.

Aprendi muitas coisas que me ajudaram na Nast, uma delas foi a melhoria na minha fotografia. Essa semana estou colocando em prática os truques para evitar ficar estacionada por procrastinação.

Aposto que no meio você deve conhecer muita gente legal. Quem são suas inspirações?

A própria Doce Suicide (acho que ela deve ser inspiração para todas as pessoas da agência), a Charlotte Sartre e o Lance Hart (que hoje se identifica como Lucy Hart), apesar de seguirem uma linha bem mais hardcore, me inspiram bastante também. De resto, minhas inspirações vêm mais de fora que de dentro do meio, mas sempre aprendo muito com todos os sex workers com quem tenho contato de alguma forma.

O que gosta de fazer nas horas vagas?

Ouvir músicas é algo que faço o tempo todo, até nas horas não vagas. Gosto muito de ver filmes, séries, desenhos animados. Também gosto de desenhar, pintar e fazer música. 

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Porno Wolves – Bad man, sem dúvidas é a música que mais transpira tesão na minha vida. Minha tarefa é espalhar a palavra do Porno Wolves pelo mundo.

Qual dica você daria para alguém que pretende ser sexworker?

Se for entrar nesse meio, tem que entrar sabendo que não vai ficar rica do dia pra noite, vai ser mal vista por muitas pessoas, vai ser trabalhoso ao contrário do que muita gente pensa, e o mais importante, se for entrar nesse meio você precisa vestir a camisa e bater no peito com orgulho.

Precisa antes de tudo, ver os prós e contras, comparar os pesos das duas medidas e ver se realmente vale a pena para você. E não se esqueça que a frase “vida fácil é a de puta, que faz dinheiro deitada” é a maior mentira de todos os tempos.

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

Ai, esse é meu momento! Queria agradecer minha mãe, meus gatos, meu pai ausente. Brincadeira hahaha. Gostaria de agradecer a todas as pessoas que vem me acompanhando e me apoiando não só no trabalho, mas na vida. Muito do que eu consegui foi sozinha, mas nada disso seria possível se eu não tivesse o suporte de uma pessoa ou outra no caminho.

Me sigam no Instagram, Twitter, Tiktok e qualquer outra rede em que vocês estejam, mas se não estiverem também nada impede que façam contas lá e passem a estar. Onlyfans, Privacy, Flific, Câmera Privê, estou em todos e com o mesmo nome.

E se por acaso, você gostou ou gosta de mim, quer ter contato, mas não quer nada sexual, não faz mal, eu amo papear lá no Prive. Muitos dos meus seguidores lá passam horas só conversando comigo. Mas cuidado, pode ser que entre uma piada ou outra você acabe sem roupa.

Deixe seu comentário

Posts relacionados