Subscribe Now
Trending News
Sexworkers

Ariane Kimiko: “O tesão vive da naturalidade”

Ariane Kimiko

Ariane Kimiko não tem medo de quem é, deixa cada momento fluir com singelas sintonias. Repleta de visões perspicazes, sempre procura encontrar sentidos que favorecem seu ser com a maior graça e dádiva. 

Sorridente, animada e como muitas ideias, cedeu seu tempo para compartilhar os passos de sexworker. Não apenas das descobertas, mas das razões e dos planos curiosos que pretende trilhar nesse fervoroso brilho.

Ariane Kimiko

Ariane Kimiko

Para começar a nossa conversa, conte-me como surgiu a ideia de trabalhar
com conteúdo adulto e quais foram os caminhos que te levaram até onde
está? 

Acho que comecei a pensar nesse assunto quando eu tinha uns 13 ou 14 anos. Na época que o Facebook era bem famosinho, eu fazia parte de vários grupos onde as pessoas usavam fotos de anime no perfil, ganhavam plaquinhas de meninas gostosas e tal… E nesse meio tinha muita gente que comentava sobre packs. Eu não sabia o que era até tirar minhas dúvidas na internet.

Quando eu já tinha consciência do que realmente era, eu fiquei fascinada e com muita vontade de fazer o mesmo. Quando eu fiz meus 16 anos, eu comecei a me expor no Twitter e “vender” de forma discreta, até porque eu era de menor e meus pais não podiam saber disso. Agora que tenho 18 anos, posso fazer sem medo de nada. Toda a minha família já sabe, então não vejo problema, ainda mais agora que estou ficando mais conhecida.

Há quanto tempo você trabalha com conteúdo adulto?

Se for contar desde os meus 16 anos: 2 anos. Agora se for contar a partir dos meus 18, em dezembro vai fazer 1 ano que trabalho com isso livremente.

Ariane Kimiko
Ariane Kimiko

O que mudou na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

Eu acho que mudou TUDO. Relacionamento, família, amizades, estilo de vida. Quando minha família ficou sabendo do meu trabalho, parecia que o mundo tinha caído.

Não foi uma situação tão ruim, mas foi bem desconfortável ter que conversar sobre isso com meus próprios pais. Já o restante já estava previsto que ia mudar, até porque não tem como seguir sua vida normalmente com um trabalho tão complicado como esse.

Sobre criação e publicação de conteúdos nas plataformas. Como é o seu processo criativo para bolar os seus conteúdos? Você se inspira em alguém, pesquisa algum tema ou recebe sugestões dos seus seguidores?

Então, eu sempre preferi fazer tudo sozinha, sem nenhuma opinião de terceiros. Mas uns tempos atrás eu percebi que eu precisava saber da opinião dos meus seguidores.

O meu trabalho não é só tirar foto e vender, eu também tenho que agradar os meus fãs da maneira que eles querem, sabe? Antes eu realizava só 3 fetiches que eu mais gostava, hoje em dia eu realizo uns fetiches que eu nunca imaginaria, tipo scat e cuckold. Não acho que isso seja algo ruim, até porque é muito bom conhecer coisas novas!

Ariane Kimiko
Ariane Kimiko

Aliás, apesar de produzir de conteúdo próprio, nos últimos meses você tem aventurado em vídeos para as produtoras de pornô, como a Hard Brazil. Poderia compartilhar como ocorreu essa evolução e qual foi experiência de protagonizar para uma produtora?

Se eu contar isso ninguém acredita, mas vou contar mesmo assim (eu estou rindo nesse exato momento). Teve um dia que o Mateus Hwang postou no seu Facebook que ele precisava de pessoas para participar dos vídeos dele. Eu me candidatei. Marcamos um dia e horário pra se encontrar na estação da Luz e eu fui sem saber quem estaria lá.

Assim que eu cheguei no local, quem me aparece? O Bluezão. Eu comecei a conversar com ele numa boa, até eu citar sobre o meu trabalho. Ele disse que conhecia um produtor de filmes adultos e que poderia me indicar se eu quisesse. Óbvio que eu não ia perder essa oportunidade, então aceitei sem pensar duas vezes.

Semana seguinte eu já estava participando do quadro Carona do Ted com o meu noivo. Foi uma experiência muito diferente, gostei bastante! Resumindo: Foi graças ao Bluezão que hoje estou crescendo como atriz pornô e criadora de conteúdo.

Trabalhar com conteúdo adulto mexe com você? Que tipo de sensação esse trabalho provoca na sua essência como pessoa?

Sim, muito. Às vezes eu fico muito feliz em saber que estou crescendo nesse ramo, que estou evoluindo e ganhando muito engajamento, sem contar no dinheiro que estou ganhando agora.

Mas tem vezes que eu tenho vontade de abandonar isso. Isso mexe muito com a minha saúde mental (atualmente sofro com problemas de depressão e tdah). Tem vezes que eu choro de desespero por pensar que não sou importante, que sou só um pedaço de carne. Sou bem bipolar quando o assunto é falar sobre o que eu sinto perante o meu trabalho.

Ariane Kimiko
Ariane Kimiko

Na sua concepção, o que é ser sensual? Como que você lida com a sua sensualidade?

Ser sensual é ter sua própria essência. Não ter medo do que você é e no que você faz. Apesar de eu sofrer muito com a minha escolha, eu nunca vou deixar o medo me consumir. Lidar com isso é bem difícil, mas não é impossível (ufa!).

Qual é a razão dos seus suspiros?

Se for de raiva: Pessoas. Se for de prazer: Meu noivo. Sim, eu tenho raiva das pessoas, principalmente daquelas que não respeitam meu espaço, meu trabalho e meu corpo.

Ariane Kimiko
Ariane Kimiko

O que te deixa mais ligada, erotismo ou pornografia e por quê?

Acho que o erotismo. Pornografia é algo muito forçado e dolorido (eu falo isso porque EU SEI como é).

Dentro da produção de conteúdo adulto, você procura se mostrar de uma maneira mais artística, ou segue uma forma mais espontânea, deixando fluir naturalmente?

Com certeza deixar tudo fluir naturalmente. Amo ser natural, amo mostrar meu corpo verdadeiro e mostrar minhas verdadeiras sensações. Isso é o que dá mais tesão: Naturalidade. Acho que quando a pessoa se força a ser quem ela não é, deixa de ser sexy.

Ariane Kimiko

Ser exibicionista pode ser considerado uma forma de expressão
artística?

Sim! Desde muito nova, eu amava me exibir na internet. Eu gostava de tirar fotos usando calcinha ou um short bem curtinho. Ser exibicionista é uma dádiva, até porque o nosso corpo é pura arte (é o que eu penso sobre o meu corpo).

Família, amizades e relacionamentos amorosos, como que é a relação
deles com o seu trabalho?

Como eu citei lá em cima, hoje em dia é até que tranquilo. Meu noivo sempre me apoia e me ajuda com o que pode. Já a minha família é algo mais “de lua’, tem dias que estão de boa, até brincam com certos assuntos, mas tem dias que parece que eu fiz a pior escolha do mundo. 

Ariane Kimiko

O que as pessoas irão ver, acessando os seus conteúdos?

Bom, tirando a parte explícita e tudo aquilo que as pessoas normais veem, eu mostro minha essência. Sempre fui verdadeira criando meus conteúdos. Então se você quer ver algo além da nudez, me procure! Eu sempre irei mostrar meu melhor lado nas coisas.

Quais seus planos para o futuro e o que pode compartilhar conosco?

Desde que completei meus 18 anos e comecei a levar esse trabalho para a minha vida inteira, eu coloquei na minha cabeça que eu iria fazer uma única coisa que poderia mudar tudo: Fazer parte das Suicide Girls.

Isso virou praticamente um objetivo de vida pra mim. E isso está prestes a acontecer! Marquei um ensaio fotográfico com uma recruta do site SG para o início do mês que vem! Tudo está dando certo até agora, então não posso parar! 

Ariane Kimiko

Já sofreu algum tipo de preconceito por conta de trabalhar com conteúdo adulto? Você acha que nos dias de hoje as pessoas já entendem melhor e aceitam o(a) profissional que segue esta profissão?

Nossa, já sofri muito e até hoje sofro na mão de algumas pessoas. Quando você decide seguir algo relacionado a exposição, ninguém vai te apoiar. Todos vão apontar o dedo e dizer coisas horríveis sobre você até que você mostre o contrário. É bem difícil de lidar com isso no começo, mas depois, infelizmente, você se acostuma.

Hoje em dia até que está mais comum você ver alguma garota criando uma conta no Onlyfans, ou então uma celebridade criando conta no Privacy. Mas ainda há pessoas de mente pequena.

Você acredita que em pleno século XXI, com a expansão da comunicação, redes sociais e as plataformas de relacionamento, falar de sexo e expressar a sexualidade ainda é um tabu na cabeça do brasileiro?

Sim, eu vejo isso todos os dias praticamente. Falar de sexo sempre foi um tabu, né? Ainda mais quando você faz sexo, grava e posta em alguma plataforma de conteúdo adulto. Isso SEMPRE será algo difícil de lidar, pelo menos por enquanto.

Ariane Kimiko

16. Trabalhar e lidar com as pessoas não é tarefa fácil em nenhuma profissão. Você geralmente tem jogo de cintura para lidar com gente “desagradável”? Qual o tipo de atitude que você toma quando uma pessoa
está começando a se tornar inconveniente?

Eu nunca tive paciência em lidar com pessoas desagradáveis e que falam merda demais. Geralmente eu bloqueio, mas quando a pessoa já atravessa o meu limite, eu já caio pra cima falando um monte.

Nunca tive medo de me expressar desse jeito quando alguém me incomoda. Meu noivo, dependendo da situação, ele que responde pra mim (ele é mais calmo e de boa com esse tipo de coisa).

Ligado a pergunta anterior, o contato e a exposição pessoal podem se tornar estafante? Como que você lida com o estresse e a ansiedade? Faz algum tipo de terapia ou alguma outra atividade para relaxar?

Exposição nunca foi um problema pra mim, principalmente agora que estou crescendo. Geralmente quando vou lidar com uma situação estressante, eu fumo um verde ou ouço música. Isso sempre me ajudou quando a situação tá feia. Minha terapia é fumar um chá KKKKKK.

Você enfrenta ou já enfrentou dilemas na sua vida? Se já enfrentou ou enfrenta, como é que você lida com isso?

Acho que por enquanto, não sofri algo tão impactante assim. Mas caso isso ocorra algum dia, com certeza eu pediria ajuda e tentaria resolver sem fazer um estrago, até porque eu sou uma pessoa bem explosiva quando a situação não tá indo tão bem.

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Eu não sou muito próxima dos meus seguidores porque sou uma pessoa que se apega fácil, mas eu tento dar meu jeitinho quando algum seguidor precisa de mim. Todos eles são uns amores comigo! Queria poder dar um abracinho em cada um para mostrar que todos eles moram no meu coração <3.

O que você não tolera presenciar trabalhando nesse meio?

Tem muita coisa, e todas elas são horríveis. Eu odiaria ter que presenciar um abuso (sendo sexual ou de poder sobre mim), vazamento de conteúdo contínuo, comentários maldosos sobre o meu corpo (tenho problemas sérios com baixa autoestima) … São coisas sensíveis.

Existem pessoas que te inspiram para você fazer o seu trabalho?

Sim! Entre elas estão a Bibi Babydoll (@bibi_babydoll) e a Sayuri Mattar! As duas me inspiram muito, principalmente quando o assunto é vender packs.

Você consegue ter um momento que é só seu? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Consigo sim, principalmente durante a tarde de todos os dias da minha semana. Gosto muito de ficar assistindo minhas séries favoritas, ouvir minha playlist aleatória e comer besteirinhas.

Já no final de semana eu amo sair! Balada, tabacaria, festas, social com os amigos… Tudo o que envolve música alta, álcool, maconha e pessoas dançando eu amo! <3

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Spotlight de Lil Peep. Na verdade, as músicas mais conhecidas do Peep me dão um tesão absurdo.

Para as pessoas que desejam iniciar na produção de conteúdo adulto, há alguma dica que você gostaria de compartilhar com eles(as)?

Olha, eu vou ser bem sincera aqui: Eu não aconselho a começar nesse ramo. Apesar de sua autoestima aumentar com certos comentários e ganhar dinheiro o tempo todo, sua saúde mental vai pro saco.

Vai ter certas situações que você não vai querer presenciar, as vezes você nunca imaginaria que isso aconteceria um dia com você. Eu digo isso por experiência própria.

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

Se você leu até aqui, significa que você se interessou em mim, né? Então vem adquirir meus conteúdos! Eu te prometo que todos eles são feitos com muito amor e dedicação, sem contar que a minha bunda sempre fica bonita em todas as fotos KKKKKK você vai gostar, juro. Apesar de eu ser bem bipolar com a minha profissão, eu nunca vou deixar de amar meu corpo em certos conteúdos que já fiz.

Deixe seu comentário

Posts relacionados