Subscribe Now
Trending News
Modelos

Alyne Cristina: “Me mostrou o quanto posso ser linda”

Alyne Cristina

Alyne Cristina não tem medo das opiniões alheias, pois respira e transcende com puras e maravilhosas atitudes, a maneira como compartilha sua sensualidade é transformadora.

Batemos um papo sensacional sobre sua vida como modelo e as decisões que mudaram seu jeito de pensar na beleza natural.

Alyne Cristina

Alyne Cristina

Para começar a nossa conversa, conte-me como surgiu a ideia de ser modelo e quais foram os caminhos que te levaram até onde está?

Pra começar, eu nunca pensei em ser modelo, pois na minha cabeça modelo pra mim sempre foi algo “padrão “, magrinha, alta e rostinho de princesa. Quando comecei a ver meninas com mesmo corpo, mesma altura e mesmo estilo que o meu nas redes sociais comecei a me interessar e entrar pro ramo também. Foi aí que veio a oportunidade de ser uma Modelo Alternativa Pluz Size.

O que mudou na sua vida desde que assumiu esse trabalho?

Posso dizer que mudou muuuuita coisa, minha autoestima era horrível, por eu ser uma menina gorda e baixinha. A oportunidade de entrar pra esses trabalhos me mostrou o quanto eu posso ser linda, maravilhosa e empoderada com o corpo que eu tenho. Voltei a me ver com outros olhos, me amar mais, gostar de cada detalhe do meu corpo e me aceitar do jeito que eu sou.

Alyne Cristina

Sobre criação e publicação de fotos nas redes sociais. Como é o seu processo criativo para bolar os seus conteúdos? Você se inspira em alguém, pesquisa algum tema ou recebe sugestões dos seus seguidores?

Como eu fiquei muito tempo da minha vida escondendo meu corpo e minha personalidade, assim que comecei a fazer fotos e vídeos, botei na minha cabeça que eu queria mostrar o que tenho de bom, neste caso meu corpo, fotos sensuais, seminuas, nuas.

O erotismo sempre me chamou atenção gosto deste tipo de ensaios, as vezes eu faço caixinhas de perguntas e enquetes no meu Instagram e Twitter para saber o que meus seguidores gostam de ver.  Não sou Deus para agradar todo mundo, mas me esforço pra passar o melhor conteúdo.

Eu não tenho inspirações específicas, pois eu acho todas lindas e maravilhosas.

Ser modelo e compartilhar sua forma natural mexe com você? Que tipo de sensação o trabalho provoca na sua essência como pessoa?

Mexe, como eu disse eu não me aceitava, sempre tive uma autoestima muito baixa. Quando comecei a trabalhar fazendo fotos comecei ver a verdadeira Alyne que a via dentro de mim. Uma mulher que tem atitudes fortes, que não se importa com nada que as pessoas pensem e que gosta do que faz.

Alyne Cristina
Alyne Cristina

Na sua concepção, o que é ser sensual? Como que você lida com a sua sensualidade?

Ser sensual é poder mostrar o quanto você é linda por fora e por dentro também, mostrar o quanto você é capaz de lidar bem consigo mesmo. Hoje eu lido numa boa, pois tenho que mostrar pra outras mulheres que elas também podem ser sensuais da maneira que elas são.

Qual é a razão dos seus suspiros?

Minha razão de suspiros hoje em dia é ver que meu trabalho está sendo bem reconhecido e aceito por todos.

Alyne Cristina
Alyne Cristina

Dentro dos seus ensaios você procura se mostrar de uma maneira mais artística, ou segue uma forma mais espontânea, deixando fluir naturalmente?

Eu deixo acontecer naturalmente, ainda não tive oportunidade de pegar um ensaio fotográfico grande pra mostrar meu trabalho. Então, na maioria das vezes eu mesmo me fotografo, eu mesma monto meu cenário, eu mesma faço tudo e deixo fluir.

Seus ensaios podem ser considerados uma forma de expressão artística?

Acho que sim, pois eu faço porque eu amo. E Arte é amor.

Alyne Cristina

Família, amizades e relacionamentos amorosos, como que é a relação deles com o seu trabalho?

Minha família não aceita muito o que eu faço acha que estou “vulgarizando” minha imagem, uns dos motivos de eu querer aparecer mais, meus amigos todos me apoiam eles foram sempre meus maiores incentivadores, em relação a relacionamentos quando comecei eu era uma pessoa solteira e livre, sempre deixo claro o que eu faço.  Se não aceita o meu trabalho essa pessoa não é o ideal para mim.

Já sofreu algum tipo de preconceito por conta de suas fotos?

Muitas vezes já ouvir que eu quero aparecer pois nem tenho corpo bonito, já ouvi que minhas fotos são de baixas, vulgares, que esse tipo de fotos não vão me levar a nada.

Alyne Cristina
Alyne Cristina

Você acredita que em pleno século XXI, com a expansão da comunicação, redes sociais e as plataformas de relacionamento, expor a sensualidade e as formas naturais do corpo ainda é um tabu na cabeça do brasileiro?

Sim, porque muitos ainda tem aquela visão antigas, “quem faz fotos assim tá querendo vender o corpo na Internet”, “tá se expondo porque quer aparecer e arrumar dinheiro”, não vou conseguir nada sério futuramente me expondo desse jeito. No meu convívio eu lido muuuuito com gente com a mente fechada. Então existi sim! Pessoas que vê esses tipos de ensaios e fotos como uma forma de vulgarização.

Trabalhar e lidar com as pessoas não é tarefa fácil em nenhuma profissão. Você geralmente tem jogo de cintura para lidar com gente “desagradável”? Qual o tipo de atitude que você toma quando uma pessoa está começando a se tornar inconveniente?

Eu faço o básico sempre! Ignoro.

A melhor resposta para pessoas inconvenientes é o silêncio e o Block nas redes sociais, as vezes eu acabo me exaltando um pouco, mas no final eu sempre deixo falando sozinho (a).

Alyne Cristina

Ligado a pergunta anterior, o contato e a exposição pessoal podem se tornar estafante? Como que você lida com o estresse e a ansiedade? Faz algum tipo de terapia ou alguma outra atividade para relaxar?

Esse assunto é um pouco delicado pra mim, pois eu sofro de ansiedade, depressão, crises de bipolaridade, pânico (vários problemas psicológicos como pode perceber).

Em 2020 eu tive um problema de pele muito grave onde eu desisti de tudo, não queria me expor, não queria aparecer só pensava em sumir. Em 2020 também tivemos o começo dessa pandemia. Aonde tudo se agravou em mim, fiquei muito tempo afastada das redes sociais, não me permitia tirar fotos, não estava aceitando meu corpo todo “deformado “por causa do meu problema, isolada do mundo. Entrei em depressão, fiz tratamentos, terapias e tomei muitos remédios controlados.

Não vou falar que eu estou curada, pois não estou, ainda tenho recaídas, ainda tenho minhas crises. Mas eu tento de alguma forma não deixar me afundar da maneira que eu deixei acontecer em 2020.

Você enfrenta ou já enfrentou dilemas na sua vida? Se já enfrentou ou enfrenta, como é que você lida com isso?

O dilema que eu levo pra mim é que eu tenho que fazer porque gosto pra conseguir o que quero e desejo, e tendo de encarar isso da melhor maneira possível pra não deixar me abalada.

Alyne Cristina

Qual é sua ligação com seus seguidores? Eles são atenciosos?

Muitos dos meus seguidores eu conheço pessoalmente, os que eu não conheço, eu tento manter uma conexão com eles, pois são eles que me apoiam, me ajudam em divulgações, em trabalhos e até mesmo marketing.  Eles são muitos atenciosos. Chamo eles de Amores da Titia rsrs.

O que você não tolera presenciar trabalhando nesse meio?

Falta de respeito, ignorância e falta de empatia com as pessoas.

Alyne Cristina

Existem pessoas que te inspiram para você fazer o seu trabalho?

Eu sou minha própria inspiração, já sofri muito, aí quando paro pra lembrar o que já aconteceu comigo levanto a cabeça e tento dá o melhor de mim.

Você consegue ter um momento que é só seu? O que gosta de fazer nas horas vagas?

Amo esses momentos só meus, nas horas vagas eu tiro tempo para assistir meus filmes, séries e cuidar de mim,

Uma música que transpira tesão em sua vida?

Pink – Aerosmith

Pink it’s my new obsession […]

[…] Pink is the love you Discovery.

Para as pessoas que desejam ser modelo, há alguma dica que você gostaria de compartilhar com eles(as)?

Se amem muuuuito, tipo muito mesmo, não deixem que falem ao contrário, não se importe com opiniões alheias, pois são essas que querem te ver na merda.

Se aceitem do jeito que é, gorda, magra, baixa, alta, com tattoo ou sem tattoo, com manchinhas ou sem independente do seu sexo, cor ou raça. Se aceitem e se amem porque somos F.. pra c.

Chegou a hora! Abra seu coração e deixe um recado para nossos leitores e seus fãs.

 Eu queria agradecer a oportunidade maravilhosa que recebi pra estar dando essa entrevista incrível e falar pra vocês leitores ir lá no meu Instagram e Twitter seguirem bastante, compartilharem bastante.  Pois sempre tô postando novidades pra vocês, não vão se arrepender te garanto. MUITO OBRIGADA A TODOS.

Gostou do post? Conte nos comentários o que você deseja ver no Suspiro e não se esqueça de nos seguir nas redes sociais: 

Deixe seu comentário

Posts relacionados